quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Descoberto sistema solar que mais se assemelha ao nosso

Foi descoberto por uma equipe de astrônomos do Observatório Europeu do Sol (ESO), situado em La Silla, no Chile, o sistema solar com maior quantidade de planetas já encontrado, e por isso o que mais se assemelha ao nosso. A estrela central é a HD 10180, situada a 127 anos-luz de nós. O próprio astro é muito similar ao Sol, e os planetas seguem um padrão regular em suas órbitas ao redor dele, novamente de forma parecida ao que conhecemos aqui. Segundo Christophe Lovis, principal autor do artigo que relata a descoberta, "Descobrimos o que parece ser o sistema com mais planetas encontrado até agora". O astrônomo complementa: "Esta descoberta extraordinária também enfatiza o fato de estarmos entrando numa nova era da investigação de exoplanetas: o estudo de sistemas planetários complexos e não apenas de planetas individuais. Estudos dos movimentos planetários no novo sistema revelam interações gravitacionais complexas entre os planetas e dão informações sobre a evolução do sistema a longo prazo".
Foram seis anos de trabalho no estudo do sistema de HD 10180, utilizando o espectrógrafo HARPS do ESO. Os registros permitiram analisar minúsculas mudanças de direção na estrela, quando era empurrada e puxada pela gravidade dos planetas. O maior efeito é de corpos com massa similar a Netuno, entre 13 a 25 vezes a da Terra. As órbitas desses mundos duram entre 6 e 600 dias terrenos, e sua distância até o astro central fica entre 0,6 e 1,4 vezes a da Terra ao Sol. Os cientistas acreditam que existem mais dois mundos no sistema, um semelhante a Saturno, com pelo menos 65 massas terrestres e órbita de 2.200 dias. O outro pode ser o exoplaneta com a menor massa já descoberto, aproximadamente 1,4 vezes a da Terra, o que claramente o coloca na categoria de planetas pequenos e rochosos, o mais adequado para a vida conforme conhecemos. Entretanto, os astrônomos calculam que esse mundo rochoso encontra-se muito próximo da estrela, com um ano de apenas 1,18 dias terrestres.

A oscilação que esse pequeno planeta causa a estrela é de apenas 3 km/h, movimento muito difícil de medir. Se for confirmado, esse mundo cairá na mesma categoria do Corot-7b, de planeta rochoso e quente. O sistema de HD 10180 tem seus cinco planetas principais em órbitas que, no nosso sistema solar, se estenderiam apenas até a órbita de Marte. Essas órbitas são praticamente circulares. Até agora existem 15 sistemas confirmados com ao menos três planetas, e 55 Cancri até agora era o mais populoso, com cinco mundos sendo dois gigantes gasosos. Segundo Lovis, "Sistemas com planetas de pequena massa como o que se encontra em torno de HD 10180, parecem ser muito comuns, mas a sua história de formação permanece um mistério".

O sistema de HD 10180 confirma a Lei de Titius-Bode, que postula que as distâncias entre planetas e estrelas seguem um padrão regular. Os astrônomos dizem que isso pode ajudar a explicar seu processo de formação. E graças a esse achado os cientistas também descobriram uma relação entre a massa de um sistema planetário e a composição química da estrela. Sistemas de grande massa existem em torno de estrelas ricas em metais e também de grande massa, ao passo que sistemas de menor massa tem estrelas também "leves" e pobres em metais. De acordo com os astrônomos, essas descobertas feitas graças a HD 10180 confirmam os modelos teóricos mais aceitos pela comunidade astronômica.
 
Por Renato A. Azevedo
 
Agradecimentos a:  Paulo R. Poian.

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Não serão aceitos comentários Anônimos (as)
Comentar somente sobre o assunto
Não faça publicidade (Spam)
Respeitar as opiniões
Palavras de baixo calão nem pense
Comentários sem Perfil não será publicado
Quer Parceria não será por aqui.(Contato no Blog)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Link - me



Software do Dia: Completo e Grátis

Giveaway of the Day

Suas Férias

PageRank

  ©LAMBARITÁLIA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo