terça-feira, 31 de agosto de 2010

Documento raro sobre o Caso Trindade ressurge no exterior

Por J. Antonio Huneeus 

O consultor da UFO Antonio Huneeus encontra um documento antigo, datilografado por Almiro Baraúna, datado de janeiro de 1967


Durante os últimos dias, houve muita discussão nos fóruns de Ufologia sobre uma alegada confissão “falsa” de um fotógrafo profissional brasileiro, Almiro Baraúna, com respeito à famosa seqüência fotográfica de um disco voador que ele fez a bordo do navio da Marinha Brasileira Almirante Saldanha, na costa da Ilha de Trindade em 16 de janeiro de 1958. Essas fotos de UFO estão entre as melhores já conhecidas na história da Ufologia, não somente por sua qualidade, mas também devido ao seu contexto, como por exemplo, que foram tomadas num navio da Marinha, que o objeto tenha sido visto por vários tripulantes, que o caso foi oficialmente investigado pela Marinha do Brasil e, por último, mas não menos importante, que o caso ficou conhecido quando o então presidente brasileiro, Juscelino Kubitschek, deu as fotos para um repórter do jornal carioca Correio da Manhã, onde foram publicadas na primeira página em 21 de fevereiro de 1958. O caso e as imagens se tornaram célebres desde então, aparecendo em centenas de artigos, livros e programas de TV sobre UFOs.

Uma alegada confissão, em segunda mão, de Baraúna, que faleceu em 2000, apareceu no popular programa de televisão chamado Fantástico, transmitido pela Rede Globo no início deste mês. Apesar de o Fantástico já ter produzido reportagens sobre UFOs no passado, a maioria positiva em relação ao campo, este em particular foi bastante negativa, não somente por desmentir o Caso Trindade, como também vários casos famosos do Brasil. A parte relacionada sobre Baraúna foi curta e conteve informação muito pouco específica. Basicamente, consistiu de uma gravação de uma amiga de Baraúna, uma publicitária chamada Emília Bittencourt, que disse o seguinte: “Ele (Baraúna) pegou duas colheres e as uniu para formar uma espaço-nave, usando a geladeira de sua casa como fundo. Ele fotografou o objeto na porta da geladeira com perfeita iluminação. Ele riu sobre isso”. O programa ainda adicionou que “a coleção de Baraúna está com sua sobrinha, que não quis ser gravada (em câmera), mas que confirmou a fraude”.

Essa é a extensão da “confissão” de segunda mão, como disse Emilia Bittencourt ao Fantástico. De todos os modos, Baraúna era um fotógrafo muito habilidoso, que poderia ter falsificado fotos, mas existem alguns problemas nessas afirmações dela. Um, é se duas colheres se pareceriam ao objeto com formato de Saturno que aparece nas fotos de Trindade, um ponto levantado pelo físico óptico Dr. Bruce Maccabee, quem estudou a fundo este caso. O outro, é a referência à “geladeira de sua casa como fundo”. Baraúna não poderia ter utilizado “a geladeira de sua casa”, pela simples razão de não estar em casa e sim, no navio Almirante Saldanha. Ele deveria ter usado a geladeira da cozinha da embarcação, à vista do cozinheiro e de vários marinheiros, o que é extremamente improvável. Em vez disso, existe uma provável explicação para essa alegada “confissão” que também foi mencionada por Maccabee, que é a de Baraúna haver realmente falsificado fotos de UFOs e que foram publicadas na revista brasileira Mundo Ilustrado em 1954, que teriam levado a confusão sobre o que o homem teria dito a sua amiga e a sua sobrinha.

Um disco voador esteve em minha casa... Como você pode fazer uma nave marciana , ou qual é a verdade ou inverdade sobre os discos. Truques fotográficos que podem ser utilizados para exploração e diversão.” O texto foi escrito por Vinícius Lima e as fotos feitas por não outro que o próprio Almiro Baraúna. Na verdade, na matéria se podia ver como uma mulher junta duas peças de alguma coisa. Um último ponto sobre esse artigo de 1954 vale a pena ser mencionado, é o fato de que esse, desde o início, foi um truque declarado e não uma falsificação na qual você finge que um UFO é real.

Um cético brasileiro se refere a outra entrevista, esta com o próprio Baraúna, apenas três anos antes de sua morte, feita pelo pesquisador Marco Antonio Petit [Co-editor da Revista UFO] em 1997. A manchete postada diz, Almiro Baraúna revela detalhes dos truques. No entanto, quando se assiste o clip no Youtube, não acha nenhuma referência específica a Baraúna falsificando as fotos. No trecho cortado de vídeo, compreende-se que houve alguma conversa entre ele e seus companheiros do clube de mergulho Icaraí (que também foram testemunhas no navio Almirante Saldanha) falando sobre um cofre, que eles fingiram ser um velho cofre francês, como ele não se dava bem com o editor da famosa revista O Cruzeiro, e assim por diante, mas nenhuma “confissão” sobre haver falsificado as fotos de Trindade.


Há um último ponto a mencionar e que é particularmente pertinente a qualquer um que viveu na América Latina durante os anos da Guerra Fria. Jogar uma falsificação de alto perfil bem debaixo do nariz de uma instituição militar e mantê-lo por um tempo longo certamente não seria impossível, mas tolo e até mesmo bem arriscado. As forças militares da América Latina, naquele tempo, tinham um imenso poder e um histórico de direitos humanos que não era dos melhores, para dizer um mínimo, portanto esse é um fator adicional a considerar.

Por razões históricas, quero reproduzir um antigo documento do próprio Baraúna que encontrei nos meus arquivos. É uma afirmação datilografada, datada de 30 de janeiro de 1967 (nove anos depois do incidente), assinado por ele e com um pequeno desenho de navio. Do que lembro, eu provavelmente recebi isso do então coronel húngaro-americano Colman von Keviczy, diretor da Rede Intercontinental UFO (ICUFON) em Nova Iorque, quem se correspondeu com Baraúna e recebeu dele cópias de boa qualidade das fotos de Trindade. Minha opinião é que se tratava de carta de formulário preparada por Baraúna para responder às toneladas de cartas que ele provavelmente recebeu sobre o caso. Aqui está uma reprodução do original, em português:

Leia artigo completo, com fotos, imagens, o documento datilografado e sua transcrição, mais detalhes e vídeo de sete minutos com o próprio Baraúna contando sobre os fatos. 
Portal da Ufologia Brasileira

Agradecimento a :  Paulo R. Poian.
Consultor da Revista UFO Brasil

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Não serão aceitos comentários Anônimos (as)
Comentar somente sobre o assunto
Não faça publicidade (Spam)
Respeitar as opiniões
Palavras de baixo calão nem pense
Comentários sem Perfil não será publicado
Quer Parceria não será por aqui.(Contato no Blog)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Link - me



Software do Dia: Completo e Grátis

Giveaway of the Day

Suas Férias

PageRank

  ©LAMBARITÁLIA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo