domingo, 15 de agosto de 2010

Situação de bebê espancado por brasileira na Itália 'é grave'


Bimbo massacrato di botte dalla madre   sospesa la patria potestà ai genitori

La Repubblica - Il piccolo è stato operato alla testa, le sue condizioni restano gravissime.   

Il Tribunale per i minorenni di Bari ha sospeso la patria potestà per la ragazza di 28 anni e il suo compagno di 35, entrambi residenti a Gioia del Colle, il cui figlio di sette mesi è in gravi condizioni al Policlinico di Bari dopo essere stato picchiato ripetutamente dalla madre. I giudici hanno disposto l'affidamento del piccolo ai servizi sociali e, nell'attesa e nella speranza che il bimbo si ristabilisca, ai medici della struttura sanitaria. Il provvedimento del Tribunale conferma quello di urgenza adottato dalla Procura presso il tribunale per i minorenni, che ieri aveva affidato il bimbo al personale sanitario.

Intanto le condizioni del piccolo, che è stato sottoposto anche a un intervento chirurgico alla testa, restano gravissime. La madre del bimbo, di origini brasiliane ma adottata da piccola da una famiglia di Gioia del Colle e a tutti gli effetti cittadina italiana, è in carcere con l'accusa di maltrattamenti, aggravata dalle lesioni gravissime provocate al figlio.


Situação de bebê espancado por brasileira na Itália 'é grave'

BBC  - O estado de saúde do babê de sete meses espancado pela mãe, brasileira com cidadania italiana, é "extremamente grave", na opinião da equipe médica que o atende, segundo publicou neste sábado (14) o jornal italiano "La Repubblica".

"O quadro clínico é extremamente grave e só um milagre pode salvar a criança", disse um integrante da equipe ao jornal que não teve seu nome revelado.

O "La Repubblica" afirma que quando a criança foi levada ao hospital na quarta-feira já estaria morrendo, com múltiplas fraturas no crânio, costelas e outras partes do corpo.

O bebê, mantido em coma induzido, foi submetido a cirurgias e sofreu dois colapsos cardio-vasculares na quinta-feira.

Mãe
O jornal afirma que, embora a equipe médica não comente o caso oficialmente, "nos corredores, o pessimismo prevalece".

Investigadores dizem acreditar que o bebê foi submetido a espancamentos constantes nos últimos dois meses.    A mãe, de 28 anos, confessou ter espancado o garoto, alegando que o fez por raiva do marido, um carpinteiro italiano de 35 anos, apesar de ter dito em um primeiro momento que o filho havia sofrido uma queda.

Ela nasceu no Brasil mas foi adotada por uma família da cidade italiana de Bari, conquistando a cidadania do país.

O "La Repubblica" afirma que a mãe está presa e a polícia investiga agora se o pai, que não foi detido, estaria ciente dos maus-tratos sofridos pelo filho.

Justiça italiana suspende pátrio poder de brasileira que espancou filho

Ansa -  O Tribunal para os Menores de Bari, no sul da Itália, suspendeu o pátrio poder da brasileira de 28 anos presa dia 13 por espancar o filho de sete meses, que se encontra em graves condições em um hospital da cidade.     Os magistrados confiaram a criança aos serviços sociais e, na esperança de que ele se recupere dos ferimentos, aos médicos da clínica onde está internado há três dias. O procedimento confirma as medidas de urgência adotadas pela procuradoria, que já tinha posto o bebê sob a guarda da equipe médica.    O pai e companheiro da brasileira, de 35 anos, também teve retirado seu pátrio poder -- um conjunto de direitos e obrigações conferidos aos genitores para que desempenhem as funções determinadas por lei em relação aos filhos menores de idade.     O casal mora na localidade de Gioia del Colle, na província de Bari. O ato de violência teria sido cometido após uma briga entre os dois.     Segundo informações, os maus tratos vinham acontecendo há vários meses, mas se agravaram na quarta-feira, quando a brasileira espancou a criança com extrema violência. A polícia descobriu que o companheiro também era agredido por ela.

O bebê foi levado ao pronto socorro pelo homem e, depois de ser examinado, transferido à cidade de Bari devido à gravidade do caso. As análises permitiram descobrir que as lesões não haviam sido causadas por uma queda acidental, como declarou a mãe, e nem foram provocadas em uma única circunstância.     A criança apresentava fraturas no crânio, em sete costelas, nos dedos das mãos, em um fêmur e um úmero, além de ter sofrido mordidas pelo corpo e possuir marcas e feridas, possivelmente provocadas por queimaduras. Já no hospital, ele sofreu dois colapsos cardíacos.     As condições atuais de saúde do bebê, que foi submetido a uma cirurgia na cabeça, continuam muito graves. A mulher -- que foi adotada ainda pequena por uma família da cidade e possui cidadania italiana -- está presa desde a sexta-feira, acusada de maus tratos agravados pelas lesões gravíssimas provocadas no filho.

imagem  arquivo virtual  http://www.adnkronos.com/IGN/News

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Não serão aceitos comentários Anônimos (as)
Comentar somente sobre o assunto
Não faça publicidade (Spam)
Respeitar as opiniões
Palavras de baixo calão nem pense
Comentários sem Perfil não será publicado
Quer Parceria não será por aqui.(Contato no Blog)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Link - me



Software do Dia: Completo e Grátis

Giveaway of the Day

Suas Férias

PageRank

  ©LAMBARITÁLIA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo