quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Berlusconi recebe voto de confiança da Câmara

O premiê da Itália, Silvio Berlusconi, discursa nesta quarta-feira (29) no Parlamento (Foto: AP)

Roma - O premier italiano, Silvio Berlusconi, obteve hoje a confiança da Câmara dos Deputados por 342 votos a favor e 275 contra, logo após ele realizar um discurso sobre o seu programa de governo, anunciou a vice-presidente da casa, Rosy Bindi.

Berlusconi fez a apresentação de sua proposta, constituída de cinco pontos fundamentais, e deixou o recinto, antes mesmo do término da votação. Estavam presentes 620 legisladores, dos quais 617 se pronunciaram. Para obter o apoio seria necessário ultrapassar os 316 parlamentares que compõem a maioria.

"É de interesse absoluto do país não correr o risco de uma crise em um período de instabilidade, é preciso fazer um esforço para que isso não ocorra e fortalecer o compromisso comum desta legislatura até o fim", disse o primeiro-ministro em seu pronunciamento.

O chefe de Governo ainda defendeu que "os cinco pontos não são uma lista de reformas desconectadas entre si, mas são pontos focados no sistema do país, com o objetivo de reforçar as instituições, a economia, o território e o tecido social, de forma que a Itália saia da crise global e volte a ser competitiva".

Logo após o pronunciamento, seu ex-aliado e titular da Câmara dos Deputados, Gianfranco Fini, declarou que era "inevitável" votar a confiança ao Executivo, mas apontou que em matéria de reforma da Justiça -- uma das propostas da administração -- "será necessário verificar como serão traduzidas em iniciativas legislativas" o discurso do premier.

O respaldo era considerado essencial para que Berlusconi se mantivesse no cargo, visto que poderia perder a maioria no Parlamento, devido à ruptura com Fini, que foi expulso do governista Povo da Liberdade (PDL) em julho passado, acusado de fazer oposição ao governo.

Depois ser retirado da legenda, que ajudou a fundar em 2009, Fini decidiu criar um novo grupo no Legislativo, levando consigo ao menos 33 deputados, o que poderia dificultar a aprovação dos planos do premier.

Ao término da sessão de hoje, o deputado manteve uma reunião com seus militantes, os chamados dissidentes do PDL. No encontro, ele anunciou a fundação de um novo partido, diante do aplauso dos presentes.

Por sua vez, o líder da Liga Norte, Umberto Bossi, lamentou "os números limitados" obtidos, mas ainda assim celebrou a vitória dos governistas. "O caminho é estreito", complementou.

www.ansa.it/www.ansalatina


Berlusconi consegue voto de confiança do Parlamento da Itália

Parlamentares dissidentes votaram a favor do primeiro-ministro. Ele corria risco de ser obrigado a antecipar eleições.
Do G1, com agências internacionais

O premiê da Itália, Silvio Berlusconi, conseguiu nesta quarta-feira (29) o voto de confiança da Câmara de Deputados, com o apoio dos parlamentares dissidentes, e assim afastou a necessidade de eleições antecipadas e garantiu sua permanência no poder. O mandato do primeiro-ministro expira em 2013.

O governo teve 342 votos favoráveis, superando a cifra necessária, de 309. Votaram contra 275 deputados, e três se abstiveram.

Os dissidentes da coalizão direitista garantiram a vitória governista. O voto favorável a Berlusconi foi anunciado por Italo Bocchino, porta-voz do grupo liderado pelo ex-aliado Gianfranco Fini.

"Não nos negaremos a nosso dever e confirmamos nossa vontade de que a legislatura chegue a seu término (em 2013)", declarou Bocchino.

Discurso
Os parlamentares "rebeldes" expressaram satisfação com o discurso feito por Berlusconi, em que ele defendeu cinco pontos.

A Itália não pode correr riscos de um período prolongado de turbulência política em um momento em que a crise econômica continua, disse Berlusconi.

"É absolutamente do interesse do nosso país não correr o risco de um período de instabilidade neste momento em que a crise ainda não acabou", disse.

Berlusconi pediu apoio a "todos os moderados e reformistas que compartilham da mesma visão de liberdade, de economia, de família e de trabalho."

Ele pediu também o apoio das "forças responsáveis da oposição", as quais convidou para "avaliar seu programa de governo sem preconceitos".

Berlusconi, que completa nesta quarta-feira 74 anos, manifestou sua amargura pelas divisões internas na coalizão governamental de direita e que explodiram em agosto.

A nova atitude moderada de Berlusconi causou fortes críticas de um dos líderes da oposição, o ex-juiz Antonio Di Pietro, que o classificou de "violador da democracia".

A decisão de pedir este voto de confiança havia sido anunciada na véspera pelo ministro para as Relações com o Parlamento, Elio Vito, e pelo porta-voz do governo, Paolo Bonaiuti.

"Pediremos a confiança do Parlamento", declarou Vito após uma reunião com os líderes do Povo da Liberdade (PdL), o partido de Berlusconi.

O primeiro-ministro decidiu pedir a votação de confiança do Parlamento, apesar dos riscos: no caso de derrota em uma das Câmaras, será obrigado a renunciar e convocar eleições antecipadas.

Silvio Berlusconi advertiu em agosto que pediria o voto de confiança do Parlamento após o fim da aliança com Fini, que estremeceu o governo de direita do magnata das comunicações.

Fini, presidente da Câmara dos Deputados, tem ao seu lado 34 deputados e 10 senadores, e pretende deixar o governo sem maioria no Parlamento.


Do G1, com agências internacionais

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Não serão aceitos comentários Anônimos (as)
Comentar somente sobre o assunto
Não faça publicidade (Spam)
Respeitar as opiniões
Palavras de baixo calão nem pense
Comentários sem Perfil não será publicado
Quer Parceria não será por aqui.(Contato no Blog)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Link - me



Software do Dia: Completo e Grátis

Giveaway of the Day

Suas Férias

PageRank

  ©LAMBARITÁLIA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo