sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Europa não entra em acordo sobre mecanismo para liberar transgênicos

EFE - Apoiadores de Jose Bove, ativista francês, ao lado de faixa com os dizeres 'Agricultura - Não será refém de transgênicos", perto do Fórum de Marmande, na França (Foto: transgênicos; Europa; organismos geneticamente modificados)
Os ministros europeus do Meio Ambiente se opuseram nesta quinta-feira (14) à proposta da Comissão Europeia de deixar na mão dos governos nacionais a decisão de permitir ou vetar o cultivo de transgênicos e pediram que Bruxelas siga trabalhando para melhorar a medida.
Faltam garantias sobre as provas realizadas"Chantal Jouanno, secretária de Estado de Ecologia francesa

Espanha, França, Alemanha e Itália foram os países que se pronunciaram de forma mais clara contra a ideia do Executivo comunitário.
"O procedimento atual de autorização dos OGM (organismos geneticamente modificados) é lento e pouco efetivo", comentou a ministra do Meio Ambiente espanhola, Elena Espinosa, no debate público sobre a questão realizado pelos ministros em Luxemburgo.


"A proposta da Comissão Europeia segue sem ser uma garantia de que os processos vão ter mais agilidade", disse Espinosa.


Segundo a sugestão da Comissão, a Autoridade Europeia para a Segurança Alimentar (EFSA, na sigla em inglês) determinará primeiro se o cultivo representa riscos para a saúde ou para o meio ambiente, para na sequência dar aos países a possibilidade de vetar a plantação de qualquer alimento transgênico por diferentes motivos, que ainda não foram precisados.


Praticamente todas as delegações consideraram que é necessário definir os critérios para vetar o cultivo de transgênicosEspinosa entende que a medida seria uma contradição, porque na prática se traduziria na oposição de um país a um OGM previamente autorizado em escala comunitária, o que causaria um conflito direto com a própria AESA e com as regras da Organização Mundial do Comércio (OMC).


A França também se opõe radicalmente à proposta da Comissão, por considerar que não garante o reforço dos sistemas de avaliação ambiental e sanitária, além de debilitar o panorama atual.


"Faltam garantias sobre as provas realizadas", sustentou durante o debate a secretária de Estado de Ecologia francesa, Chantal Jouanno, que também reivindicou que Bruxelas realize um estudo sobre o impacto socioeconômico dos OGM, um pedido que formulou em 2008 e sobre o qual ainda não teve resposta.


A Alemanha classificou de "surpreendente" a proposta da Comissão Europeia e considerou que "não tem uma base jurídica sólida", além de, ao dar mais poder aos governos nacionais para decidir, debilita o mercado interno europeu, segundo indicou seu ministro do Meio Ambiente, Norbert Röttgen.


Um grupo de países, liderado pela Áustria e do qual participam Finlândia, Holanda e Bulgária, se manifestou a favor da proposta, por considerá-la "um passo na direção correta".


No entanto, praticamente todas as delegações consideraram que é necessário seguir trabalhando e, entre outras coisas, definir os critérios para vetar o cultivo dos OGM.

Os ministros manifestaram ainda suas reservas a respeito da compatibilidade da medida com as normas comunitárias e disseram que preferem esperar para conhecer a avaliação do serviço jurídico do Conselho sobre o tema, que será apresentada em 21 de outubro.


Apesar das críticas, o comissário de Saúde, John Dalli, se mostrou otimista e assegurou que vê "uma mudança de atitude" a respeito dos ministros de Agricultura que se pronunciaram contrários à medida no final de setembro.


"Esta não é a proposta definitiva", tranquilizou o comissário, antes de anunciar que no final de ano serão apresentadas melhoras no texto e que, também em 21 de outubro, facilitará critérios para vetar o cultivo de OGM.


O Greenpeace divulgou um comunicado no qual apoia a queixa francesa de que a proposta da Comissão Europeia não cobre as lacunas existentes em matéria de avaliação de segurança dos OGM e encorajou os países-membros da UE a seguir a oposição à nova medida até que se resolvam essas questões.

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Não serão aceitos comentários Anônimos (as)
Comentar somente sobre o assunto
Não faça publicidade (Spam)
Respeitar as opiniões
Palavras de baixo calão nem pense
Comentários sem Perfil não será publicado
Quer Parceria não será por aqui.(Contato no Blog)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Link - me



Software do Dia: Completo e Grátis

Giveaway of the Day

Suas Férias

PageRank

  ©LAMBARITÁLIA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo