sábado, 9 de outubro de 2010

Médicos alertam sobre acidentes com crianças

Crianças normalmente brincam, correm e caem o tempo todo. No entanto, algumas brincadeiras causam acidentes graves, que poderiam ser evitados, na maioria das vezes, com um pouco mais de cuidado dos adultos com relação aos pequenos. A afirmação é da médica pediatra do Hospital de Pronto Socorro João XXIII (HPS), da Rede Fhemig, Marislaine Lumena Mendonça, que também é membro da Sociedade Brasileira de Pediatria.

Quedas de móveis e bicicletas e ingestão de corpos estranhos, como peças de brinquedos, moedas, broches, bijuterias, pilhas e baterias são comuns e, de acordo com Lumena, podem causar sufocação e engasgamentos graves. De janeiro a agosto de 2010 foram registrados 1.624 atendimentos a crianças de 0 a 12 anos, que haviam ingerido algum tipo de corpo estranho. Em 2009 esse número foi de 2.672 durante todo o ano. O HPS também registrou 4.162 ocorrências de atendimento a crianças de 0 a 12 anos de idade, por quedas, somente de janeiro a agosto de 2010. Em 2009 foram 7.373 casos.

Brinquedos

Lumena faz um alerta sobre o perigo de peças pequenas ou pontiagudas nas mãos de crianças muito pequenas. “Crianças com até 3 anos têm tendência a colocar pequenas peças na boca e são mais propensas a engolir ou sofrer engasgos que podem causar sufocação. Por isso, os brinquedos não devem ser pequenos e nem conter partes destacáveis que possam ser colocadas na boca”, explica a médica, que aconselha aos pais comprarem brinquedos que contenham o selo do Instituto Nacional de Metrologia (Inmetro), o que comprova que o produto passou por testes antes de ser comercializado.

Lumena aconselha aos pais, ainda, terem atenção às brincadeiras dos filhos “Além de escolher brinquedos que não apresentam perigos, é importante assegurar-se de que as crianças saibam usá-los e que brincam em locais seguros. A melhor maneira é supervisionar as brincadeiras e até mesmo participar delas. Podem aproveitar este momento para interagir com as crianças e ensiná-las a dividir e a respeitar regras”.

A médica enfatiza que a maioria dos acidentes ocorre dentro das próprias casas, principalmente na cozinha. “Envenenamentos e intoxicações em crianças menores de 05 anos representam maior risco e 90% destes acidentes acontecem dentro de casa. Os medicamentos, cosméticos, plantas, pesticidas, álcool, material de limpeza ou de pintura são alguns dos produtos envolvidos. A soda cáustica e outros agentes corrosivos, comercializados sem controle e em frascos sem tampa de segurança, quando ingeridos são responsáveis por lesões do tubo digestivo que deixam sequelas graves e necessitam de tratamento prolongado”, relata.

Queimaduras
Outro tipo de acidente grave e que, segundo a pediatra Marislaine Lumena, também poderiam ser evitados com a atenção dos adultos, são as queimaduras, principalmente por óleo de cozinha e álcool líquido.

No Hospital João XXIII (HPS), 325 crianças deram entrada, no período de janeiro a agosto desse ano, com queimaduras de diversos graus de gravidade. Em 2009 esse número chegou a 573 durante todo o ano.
jornalvarginhahoje

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Não serão aceitos comentários Anônimos (as)
Comentar somente sobre o assunto
Não faça publicidade (Spam)
Respeitar as opiniões
Palavras de baixo calão nem pense
Comentários sem Perfil não será publicado
Quer Parceria não será por aqui.(Contato no Blog)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Link - me



Software do Dia: Completo e Grátis

Giveaway of the Day

Suas Férias

PageRank

  ©LAMBARITÁLIA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo