sábado, 16 de outubro de 2010

Suíça cava túnel de 57 km


Mineiros observam a perfuradora Sissi romper a rocha no fim do trecho Faido-Sedrun, no local da construção do túnel. (Foto: AP)



Operários aproveitaram para fotografar o momento. (Foto: AP)


Operários assistiram à perfuradora Sissi unindo seções do túnel. Obra sob os Alpes vai ligar Zurique e Milão e deve ficar pronta em 2017.

Do G1, com agências internacionais - Uma gigantesca perfuradora derrubou nesta sexta-feira (15) a última parede rochosa que separava as duas seções do túnel mais longo do mundo, destinado ao transporte ferroviário e com 57 km de extensão e a 2.000 metros abaixo da terra, nos Alpes Suíços.

"Aqui, no coração dos Alpes suíços, se tornou realidade um dos maiores projetos de meio ambiente", declarou o ministro dos Transportes, Moritz Leuenberger.

As obras, iniciadas há 15 anos e que retiraram 13,5 milhões de metros cúbicos de rocha para abrir o túnel de Gothard, mobilizaram 2.500 pessoas e provocaram oito mortes em acidentes.

"Obra do século", como foi definido pela imprensa suíça, o novo túnel permitirá unir em 2017 as cidades de Zurique e Milão em apenas duas horas e 40 minutos.

Os trens de passageiros vão circular a uma velocidade de 250 km/h, e as composições de carga atingirão 160 km/h, o dobro da velocidade atual.

O túnel de Gothard, cujo custo já ultrapassou os 7,5 bilhões de euros, desbancará o túnel de Seikan (53,8 km), que une as ilhas japonesas de Honshu e Hokkaido, como o mais longo do mundo.

"É um projeto notável", destacou o comissário europeu de Transportes, Siim Kallas.

Situada no coração do continente europeu, mas sem integrar a União Europeia, a Suíça adotou em 1994, por referendo, a chamada "iniciativa dos Alpes", que prioriza o transporte ferroviário de mercadorias sobre o transporte por rodovias.

Desde então, França, Áustria e Itália realizaram avanços para fomentar o transporte ferroviário com a modernização do túnel de Fréjus (entre França e Itália) e a construção do túnel de Brenner (entre Itália e Áustria).

A partir de 2017, mais de 300 trens poderão circular pelo túnel de Gothard, um volume muito superior ao registrado pelo atual túnel, construído há 128 anos e com apenas 15 km.

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Não serão aceitos comentários Anônimos (as)
Comentar somente sobre o assunto
Não faça publicidade (Spam)
Respeitar as opiniões
Palavras de baixo calão nem pense
Comentários sem Perfil não será publicado
Quer Parceria não será por aqui.(Contato no Blog)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Link - me



Software do Dia: Completo e Grátis

Giveaway of the Day

Suas Férias

PageRank

  ©LAMBARITÁLIA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo