sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Genoma de orangotango é mais diverso e estável que o de humanos

Aberto novo caminho para estudo da evolução humana

Exemplar da mesma espécie de Susie, um orangotando de Sumatra Pongo abelii. Crédito: Fotopédia
Por Maria Fernanda Ziegler/iG 

O seqüenciamento genético de um orangotango fêmea de Sumatra, chamada Susie, mostrou que o genoma destes animais é mais variado que o de humanos, embora tenha evoluído de maneira mais lenta. Os pesquisadores também descobriram que os genomas de humanos e orangotangos é 97% idêntico.

As descobertas abrem caminho para estudos sobre a evolução dos hominídeos por sugerir que os orangotangos são mais próximos geneticamente de um suposto ancestral comum aos grandes primatas.

O motivo para a estabilidade no genoma do orangotango ainda não é sabido pelos cientistas, mas o seqüenciamento mostrou que um elemento repetitivo – um grupo de genes chamado de família Alu – ficou inativo na linhagem dos orangotangos em comparação a humanos e chimpanzés.

"É interessante, pois houve uma aceleração neste tempo de evolução em humanos e chimpanzés, enquanto orangotangos mostraram o padrão oposto, extremamente estável", disse Devin Locke, geneticista da Universidade de Washington e que liderou estudo publicado na próxima edição do periódico científico Nature.

Locke explica que os genes Alu compõem aproximadamente 10% de todo o genoma humano e há mais de um milhão de cópias deles. "Ele é muito importante e a falta de atividade deste elemento em orangotangos pode estar relacionado com esta estabilidade estrutural", disse.

Além do mapeamento genético de Susie, que é da espécie Pongo abelii, os cientistas seqüenciaram o genoma de outros cinco orangotangos de Sumatra e outros cinco de Bornéu, todos da outra espécie que sobreviveu até hoje, a Pongo pygmaeus.

A comparação mostrou que as duas espécies divergiram há 400 mil anos – estudos prévios sugeriam algo em torno de um milhão de anos. "Isto mostra que a história da população de orangotangos é muito mais complexa do que imaginávamos", disse.

O motivo desta diferença ainda é um mistério, Devin lembrou que a população humana é enorme e não muito diversa geneticamente. "Muita coisa ainda precisa ser respondida, mas agora temos ferramentas genéticas, como o genoma seqüenciado e dados sobre a população, para começar a abordar essas questões", disse.
 
 
 
Agradecimentos a:
Paulo R. Poian.
Consultor da Revista UFO Brasil

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Não serão aceitos comentários Anônimos (as)
Comentar somente sobre o assunto
Não faça publicidade (Spam)
Respeitar as opiniões
Palavras de baixo calão nem pense
Comentários sem Perfil não será publicado
Quer Parceria não será por aqui.(Contato no Blog)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Link - me



Software do Dia: Completo e Grátis

Giveaway of the Day

Suas Férias

PageRank

  ©LAMBARITÁLIA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo