sábado, 12 de fevereiro de 2011

Nossas transmissões de rádio no Universo

Por José Luis Zapata

Até que ponto pode chegar a influência da humanidade? Isso é o que perguntou Jack Adam , e o resultado foi a imagem que ilustra este post, que você pode ver o volume que inclui a transmissão de rádio da terra no universo .

Faz mais de 100 anos, graças às teorias propostas por volta de 1880 por James Maxwell e Heinrich Hertz e as primeiras transmissões de rádio na Itália, por Guglielmo Marconi.

Marconi fez a primeira transmissão de rádio em 1894, chegando a receber impulsos elétricos ao longo de um quilômetro. Em 1902, ele chegou a fazer transmissões transatlânticas, inaugurando uma nova era das telecomunicações e levando a humanidade a era do wireless .

As primeiras transmissões não eram muito poderosas. Não foi até 1920 que as primeiras rádios comerciais, com uma capacidade de transmissão consideravel foram inauguradas em Detroit e Pittsburgh. Mas se algo é verdade é que a partir destes primeira transmissão comercial (e talvez algumas anteriores ) os sinais de rádio ao redor da Terra começaram a crescer gradualmente.

A teoria diz-nos que as ondas de rádio no vácuo viajam à velocidade da luz , portanto, se considerarmos a terra um radiadior isotrópico (uma antena de transmissão em todas as direções), poderíamos dizer que os sinais de rádio da terra estão contidos em uma esfera de aproximadamente 200 anos-luz de diâmetro . Isso é o que mostra o ponto azul na imagem que ilustra este post.

Qualquer receptor sensível o bastante nesta área e capacidade para filtrar os sinais de todos os ruídos de fundo que existe no espaço poderiam receber nossas transmissões.

200 anos-luz de diâmetro é astronomicamente uma boa distância, correspondendo a cerca de 1,89200 × 10 15 km. Para se ter uma idéia, o volume de uma esfera com esse diâmetro seria de cerca de 4.188 790,2 anos-luz cúbicos, um volume enorme que pode facilmente acomodar nosso sistema solar alguns milhões de vezes. Ainda assim, quando comparado com o tamanho da Via Láctea (nossa galáxia) pode parecer muito pequena .

Embora a tecnologia tenha avançado bastante nos últimos anos, estas imagens podem ajudar a lembrar que somos um pálido ponto azul no universo.
 
 
 
 fonte: alt1040

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Não serão aceitos comentários Anônimos (as)
Comentar somente sobre o assunto
Não faça publicidade (Spam)
Respeitar as opiniões
Palavras de baixo calão nem pense
Comentários sem Perfil não será publicado
Quer Parceria não será por aqui.(Contato no Blog)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Link - me



Software do Dia: Completo e Grátis

Giveaway of the Day

Suas Férias

PageRank

  ©LAMBARITÁLIA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo