quinta-feira, 17 de março de 2011

Cidade catarinense busca casos e relatos ufológicos regionais

Em Lauro Müller grupo investiga os discos voadores
Por Daniel Librelato Massuco/Jornal Hoje! 
Gevaerd e integrantes do CEUSC. Crédito: CEUSC
Na medida em que começaram a se reunir para estudar Ufologia há cerca de um ano no município de Lauro Müller (SC), os integrantes do Centro de Estudos Ufológicos da Serra Catarinense (CEUSC) têm recolhido cada vez mais depoimentos de pessoas que já avistaram objetos estranhos e luminosos nos céus de cidades da região. O grupo foi criado com o intuito de estudar as ocorrências nos municípios das encostas da Serra. Segundo Alyson Antunes, presidente do CEUSC, o interesse dos integrantes foi o que os reuniu para averiguar os casos das cidades do sul do Estado. Este afirmou que sua curiosidade surgiu quando criança, por volta dos doze anos, oportunidade em que disse ter avistado um objeto no centro de Lauro Müller. "Ele tinha o formato de 'V' e pairava pelo município", declarou.

Agora, por meio de um blog é possível que novos relatos sejam coletados para investigação. Ainda segundo Antunes, a página de Internet foi criada para todos aqueles que estudam ou se interessam pelo tema. "A Ufologia, que é o estudo dos objetos voadores não identificados e extraterrestres, há muito tempo está recolhendo informações comprovando que não estamos sozinhos no universo e, para afirmar ainda mais essa tese, criamos o blog para que as pessoas descubram pela nossa bela região, que é cheia de casuística e mistérios, a incidência ufológica que temos", afirmou o presidente.

UFOs avistados

Um caso recente chamou a atenção do grupo, acontecido em novembro do ano passado na comunidade de Corridas, em Orleans. Três rapazes, dentre eles Eduardo Rabelo da Silva, que estava na referida comunidade, avistou dois objetos sobrevoando os céus da cidade. Silva, que já conhecia Claudinei Pereira, vice-presidente do grupo, relatou a experiência da qual ele e seus amigos tiveram naquela noite. "Eram dois objetos iluminados, de cor amarelada e constantemente acesa. Um voava em linha reta, mas o outro ficava em ziguezague, o que não é normal para um avião e nem mesmo para um helicóptero, já que era rápido e também pelas cores que emanava", relatou Silva.

Antunes aponta que são importantes essas narrações e testemunhos, para que possam levar os incidentes para outros centros de estudo que irão investigar se houve ou não presença de UFOs. Neste de Corridas, até então confirma-se a presença de um objeto voador não identificado. No entanto, não é de hoje que existem relatos de pessoas que já viram algo estranho e não identificado na região. Há um depoimento retirado da agenda de Germando Redivo, mas descrito pelo advogado orleanense Valdir Bianco, sendo que ambos avistaram um UFO. Confira a narrativa na íntegra:

"Era 17 de dezembro de 1971, uma sexta-feira. Germano Redivo, à época escrivão do Cartório Cível da Comarca de Orleans, eu , e Roberto Cruz, tínhamos compromissos em Braço do Trombudo, na região de Rio do Sul. Por volta das 02h30, chegou Paulino Alberton, motorista de táxi que ia nos levar. O carro, um Ford Corcel vermelho, do ano, um carrão naqueles tempos. Partimos de Orleans em direção à Serra do Rio do Rastro, hoje Rodovia SC-438. Desnecessário dizer-se que a sinuosa estrada não era asfaltada, estreita, sem refúgios e proteção nas laterais.

Passamos pelo local onde à esquerda hoje há um quitanda que comercializa produtos regionais e salames de metro. Deixamos para trás também a estreita e pedregosa estradinha que adentra às propriedades campesinas da esquerda, e, nesse instante, ficamos calados, atônitos! Paulino, o taxista, foi o primeiro a falar com a voz entrecortada: "Um caminhão vindo pelo campo!? Que luz forte, fluorescente!"

Alguém complementou: "Mas lá não tem estrada, ele vem flutuando pela encosta do campo, rasante, mal desviando das pedras que sobressaem à pastagem." Nesse momento, as luzes do objeto apagaram-se. A encosta do campo é a que fica à esquerda da curva onde começa o terreno do Hotel Fazenda Serra do Rio do Rastro. Paulino estava terminando de passar pela curva que converge à direita e seguiu vagarosamente, trêmulo. Olhei para o Seiko do pulso, marcava 04h00. Depois de uma profunda inspiração, voltei a falar: "Caminhão ou carro, coisa nenhuma! Não fazia ruído, ninguém ouviu ronco de motor, e as luzes eram muito fortes, não deixaram ver de que objeto ou máquina vinham".

De fato, ninguém de nós conseguiu definir o formato do objeto e tampouco algum ruído emitido por ele. As luzes, lembro-me bem, eram branco-fluorescentes com tom levemente azulado, partiam de dois faróis distantes um do outro uns dois metros, lançavam luz prateada sobre a imensidão do campo, realçando as verdejantes ondulações como em filmes de efeitos especiais. Ao chegarmos em frente à primeira entrada do Hotel Fazenda Serra do Rio do Rastro (no sentido que seguíamos, fica uns 200 metros antes da atual), olhamos à direita e sobre a Serra e seus peraus, "aquela coisa" começou a piscar com seus faróis a intervalos de uns cinco segundos, seguindo no sentido Sul-Norte, até perdermos de vista, face os declives e o distanciamento que a estrada nos impunha pelo seu trajeto.
 
Como a viagem era longa e já não se tinha do que falar, nada melhor que ouvir o velho e bom companheiro, o rádio. Como não poderia ser diferente, a programação matinal das rádios daquelas paragens, é pura música tradicionalista dos pampas, música gaudéria com muita gaita ou " acordeon". Mas, lá pelas tantas, já dia, quando a programação não mais era tradicionalista, uma rádio, creio que da cidade de Lages, que tocava no momento Roberto Leal, entrou no ar um noticiário informando que por volta das 05h00 em São José do Cerrito foi visto um objeto não identificado e mencionou ter visto em outra localidade em certa hora, detalhes que não mais recordo. O que chamou atenção naquele noticiário, e comentamos durante a viagem, é que as horas mencionadas foram posteriores ao nosso avistamento às 04h00 da madrugada, deduzindo-se que, da "Boca da Serra", em Bom Jardim da Serra, o UFO seguiu para outras regiões."

Contato para depoimentos

O CEUSC lembrou que é importante a todos que tenham avistado algo de diferente na região entrarem em contato com o grupo para darem seus depoimentos. Quem o quiser fazer pode enviar um e-mail para ceusc@hotmail.com, ou também pelo endereço http://www.ceusc.blogspot.com/, além de poder freqüentar as reuniões de estudos que acontecem nos sábados à tarde, próximo ao fórum de Lauro Müller, no X do Batata.

Veja galeria de fotos em que A. J. Gevaerd, editor da Revista UFO, esteve na cidade em palestra no mês de setembro de 2010 e conheceu pessoalmente o CEUSC. Basta clicar aqui:  
 
 
 
Agradecimentos a: 
Paulo R. Poian.
Coordenação Portal da Ufologia Brasileira 
Consultor da Revista UFO Brasil

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Não serão aceitos comentários Anônimos (as)
Comentar somente sobre o assunto
Não faça publicidade (Spam)
Respeitar as opiniões
Palavras de baixo calão nem pense
Comentários sem Perfil não será publicado
Quer Parceria não será por aqui.(Contato no Blog)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Link - me



Software do Dia: Completo e Grátis

Giveaway of the Day

Suas Férias

PageRank

  ©LAMBARITÁLIA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo