domingo, 13 de março de 2011

Microsoft lança versão final do Internet Explorer 9 em 14 de março

Uma falha do programa, contudo, não passará desapercebida de um grande número usuários: ele não roda em máquinas que usam o Windows XP, ainda o mais estável e popular sistema operacional da Microsoft, presente em metade das máquinas que usam a marca. Só se beneficiarão dele os usuários do malfadado e moribundo Windows Vista e do Windows 7, mais jovem entre os sistemas operacionais da empresa.

Desde março de 2010, quando a empresa apresentou a programadores o esqueleto do sistema, prometeu que a nova edição do browser sanaria problemas das versões anteriores, como a notória lentidão na inicialização do próprio programa e na abertura de páginas da web, além da inadequação a padrões de excelência de programação para internet – que colabora para a vagareza. Por trás das queixas dos usuários, está a maior razão para a gigante do software se mexer. Ano após ano, o IE vem perdendo mercado para seus concorrentes – especialmente o FireFox, da Fundação Mozilla, e o Chrome, do Google. Em 2004, o navegador da Microsoft reinava absoluto, presente em 95% dos computadores do planeta. Passados setes anos, roda em meros 45% das máquinas. A concorrência, portanto, arrombou a porta e invadiu o império do IE.

Para tentar reverter a tendência de queda, a Microsoft se empenhou em fazer do novo IE um navegador leve, ágil e tributário dos melhores padrões da internet – sem falar nos "empréstimos" feitos junto aos rivais, como o gerenciador de downloads. O esforço foi bem-sucedido, concordam análises especializadas que se debruçaram sobre a versão beta do programa, disponível para testes desde setembro - e da qual a versão que chega aos usuários na segunda-feira é um aprimoramento.

O site especializado em tecnologia Engadget – que sempre considerou que o IE estava aquém dos concorrentes no quesito velocidade – concluiu que o navegador agora é capaz de ombrear com seus competidores. Os analistas compararam o tempo que IE9, FireFox 3.6 e Chrome 6.0.4 levam para abrir uma página típica do site de compartilhamento de vídeos YouTube. Na classificação final, o Chrome foi o mais ágil, seguido de FireFox e IE9. O programa da Microsoft ainda é o mais lento, mas a diferença, antes apontada como incômoda, agora está na casa dos décimos de segundo. Quando o teste avaliou o tempo de abertura de uma página do site do jornal The New York Times, o IE9 bateu os rivais. Variações desse tipo são normais.

O novo navegador da Microsoft agradou também o World Wide Web Consortium (W3C), entidade responsável por disseminar as melhores práticas de criação de websites capitaneada por Tim Berners-Lee, considerado o "pai" da internet. Embora a adesão do IE9 aos padrões do W3C não seja claramente perceptível aos usuários da rede, ela traz impactos diretos à qualidade da navegação de todos pela web.

Páginas de internet que seguem os padrões são mais leves, economizam tráfego na rede, exigem menos manutenção e são mais facilmente encontradas por mecanismos de busca, como o Google. Contudo, para usufruirem desses benefícios, precisam ser "lidas" por navegadores também estruturados segundo padrões do W3C. Não era o caso do IE até a sua oitava edição. "A versão beta do IE9 apresentou uma adesão muito boa a nossos padrões", avalia Wagner Diniz, gerente de escritório da W3C no Brasil. Em resumo: a navegação no browser deve ganhar velocidade de cruzeiro.
jornalvarginhahoje

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Não serão aceitos comentários Anônimos (as)
Comentar somente sobre o assunto
Não faça publicidade (Spam)
Respeitar as opiniões
Palavras de baixo calão nem pense
Comentários sem Perfil não será publicado
Quer Parceria não será por aqui.(Contato no Blog)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Link - me



Software do Dia: Completo e Grátis

Giveaway of the Day

Suas Férias

PageRank

  ©LAMBARITÁLIA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo