terça-feira, 8 de março de 2011

No Brasil, políticos podem fazer da Copa 2014 o maior vexame do futebol mundial

ZURIQUE/SUIÇA (PRAVDA.RU) - Considerada a classe mais corrupta, desmoralizada, cínica e mentirosa de toda a estratificação social brasileira, políticos do Brasil podem fazer da Copa do Mundo, programada para ser realizada em 2014 no país, o maior vexame esportivo de todos os tempos, em todo o mundo.
Por ANTONIO CARLOS LACERDA
Correspondente Internacional

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, advertiu políticos brasileiros de que a solenidade de abertura da Copa no Brasil é uma 'decisão esportiva, não política'. A declaração de Blatter deve-se ao fato de políticos brasileiros terem dito que o jogo de abertura da Copa do Mundo de 2014 será em São Paulo.

Blatter deu a entender que brigas políticas em torno do evento estão atrapalhando a organização da Copa de 2014 no Brasil. "Vamos esperar e ver, mas a decisão sobre o estádio tem que ser uma decisão esportiva e não política", enfatizou o presidente da Fifa.

Blatter disse que autoridades esportivas, e não as políticas, é que vão decidir e duvidou que as arenas de São Paulo ou do Rio de Janeiro estejam prontas para a Copa das Confederações de 2013, considerada um ensaio para o Mundial.

"Acabamos de ter a primeira reunião do comitê organizador e não foi decidido onde a partida de abertura será disputada", afirmou Blatter aos jornalistas, em Zurique.

O presidente da Fifa disse, também, que "Não temos estádio pronto, nem em São Paulo, nem no Rio de Janeiro, e talvez não estejam prontos para a Copa das Confederações em 2013. Então vamos esperar e ver, mas a decisão sobre... estádio é uma decisão esportiva e não uma decisão política".

A presidente Dilma Rousseff reuniu-se com o governador de São Paulo e o prefeito da capital e manifestou desejo de que a abertura da Copa de 2014 seja disputada no estádio a ser construído pelo Corinthians, segundo o ministro do Esporte, Orlando Silva.

Por ser prefeito da maior cidade da América Latina, a cosmopolita São Paulo, Gilberto Kassab estufou o peito e, como dono da Copa 2014, disse na oportunidade que "inquestionavelmente nós teremos em São Paulo a abertura da Copa do Mundo".

Após a declaração de Blatter, a prefeitura de São Paulo afirmou que mantém a meta de sediar a abertura da Copa. "Realmente a decisão cabe à Fifa, mas São Paulo está se esforçando da melhor maneira possível para receber a abertura da Copa", informou a assessoria do prefeito Kassab.

A arena paulista para o Mundial é uma das maiores preocupações dos organizadores. O Morumbi, primeira escolha paulista, foi descartado pela Fifa depois que o São Paulo Futebol Clube, proprietário do estádio, não apresentou as garantias financeiras para as reformas necessárias para o torneio.

No final de agosto, após reunião entre autoridades paulistas e o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e do comitê organizador, Ricardo Teixeira, ficou decidido que o futuro estádio do Corinthians seria a sede dos jogos na maior cidade do país.

Teixeira chegou a anunciar em novembro que a arena paulista era a escolhida para receber o jogo inicial da Copa. Porém, o estádio ainda nem começou a ser construído.

Segundo o prefeito de São Paulo, existe uma pendência com o Ministério Público sobre o terreno onde o estádio será erguido, no bairro de Itaquera, mas as obras devem ser iniciadas em abril.

O projeto inicial do estádio do Corinthians tinha capacidade de 48 mil pessoas, mas a Fifa exige 65 mil lugares para o jogo de abertura.

O valor necessário para a ampliação da arena ainda não foi divulgado, e os dirigentes do Corinthians também não detalharam como será este financiamento.

O Brasil ganhou o direito de sediar a Copa de 2014 em 2007, de acordo com um rodízio de continentes estabelecido pela Fifa, que deu direito também à África do Sul de receber o Mundial do ano passado.

"Nós acabamos de ter nosso primeiro encontro com o comitê organizador e ainda não está decidido onde a partida de abertura será disputada. Não temos nenhum estádio pronto, nem no Rio de Janeiro e nem em São Paulo e, talvez, nenhum dos dois esteja pronto para Copa das Confederações de 2013", afirmou Blatter.

A Fifa confirmou que a futura Arena do Corinthians será o estádio de São Paulo para o Mundial, descartando o uso do estádio do Morumbi.

No Brasil, é público e notório que todo evento cuja realização tenha o dedo de políticos ou de alguém por eles indicado, no final surge escândalos das mais variadas naturezas e matizes, fato que requer medidas urgentes para se evitar que a Copa do Mundo de 2014 deixe de ser um espetáculo esportivo de todas as raças e povos e se tornar mais um dos contumazes escândalos patrocinados e interpretados pela classe política nacional.

ANTONIO CARLOS LACERDA é Correspondente Internacional do PRAVDA.RU. E-mail:- jornalistadobrasil@hotmail.com

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Não serão aceitos comentários Anônimos (as)
Comentar somente sobre o assunto
Não faça publicidade (Spam)
Respeitar as opiniões
Palavras de baixo calão nem pense
Comentários sem Perfil não será publicado
Quer Parceria não será por aqui.(Contato no Blog)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Link - me



Software do Dia: Completo e Grátis

Giveaway of the Day

Suas Férias

PageRank

  ©LAMBARITÁLIA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo