terça-feira, 22 de março de 2011

O cinema e sua eterna guerra contra ETs

Barulhento A Batalha de Los Angeles acirra a insegurança do público
Por Luiz Carlos Merten/O Estado de S.Paulo 
Crédito: Sony Pictures
 Poderia ser "a volta dos que não foram". Alienígenas ameaçadores têm estado em evidência desde a Guerra Fria, quando a ficção científica de Hollywood, atrelada aos interesses da Casa Branca (eram os anos do macarthismo), investiu pesado na paranóia. Os ETs chegaram a ser metamorfoseados em "vermelhos" (comunistas?) na primeira versão de Guerra dos Mundos, de Byron Haskin, de 1953.
Só no começo dos anos 1980, Steven Spielberg mudou o tom e ousou criar um alienígena pacífico em E.T. - O Extraterrestre. Uma nova fornada de extraterrestres maus bofes se prepara agora para retomar as telas.

Eles já chegaram. Na sexta-feira, estreou Invasão do Mundo - A Batalha de Los Angeles, de Jonathan Liebesman. É a primeira de uma série de ficções científicas que batem pesado no sentimento de insegurança do público. O espectador mal terá tempo de respirar e, no dia 15 (de abril), estará estreando Eu Sou o Número 4, sobre um alienígena teen em apuros na Terra. Até o fim do ano, a invasão não para. O ano que vem é 2012 e, se as previsões de Roland Emmerich estiverem certas, a última coisa que o espectador terá de se preocupar será com ameaças externas. Mesmo assim, está programado Elysium, de Neill Blomkamp, do ótimo Distrito 9, com Wagner Moura.

A Batalha de Los Angeles não pode ser visto como um programa isolado, mas como uma nova tendência do cinemão. Hollywood adora os efeitos e os deste são tão numerosos quanto passam a impressão de vagabundos. Como o título indica, é um filme de guerra. O sul-africano Liebesman militariza sua narrativa. O filme segue uma brigada - liderada por Aaron Eckhart - que enfrenta os ETs na base da bazuca. Como nos velhos westerns - índio bom é índio morto -, o público deve torcer por cada um abatido. Para não correr o risco de humanização, eles não são individualizados nem despem a armadura. São máquinas de matar. Os humanos são mais vulneráveis. Morre gente feito água, com direito a lágrimas, discursos piegas e saudações à bandeira (dos Estados Unidos). Quando não estão morrendo (os extras), os humanos reagem à altura - e as brigadas de protagonistas matam.

Em 2001, o ataque às torres gêmeas iniciou, em Hollywood, a uma nova onda de espionagem. Surgiu o novo espião, Jason Bourne, interpretado por Matt Damon - e a série foi formatada por Doug Lyman, que agora assina Jogo de Poder, que também estreou na sexta-feira, com Naomi Watts e Sean Penn. A ameaça terrorista, somada à crise econômica, criou um inimigo sem rosto. As intervenções não se constituem em novidades, mas se acirram. É nesse novo quadro que surge A Batalha de Los Angeles. O filme é barulhento, desagradável. Para não dizer que é completamente destituído de atrativos, tem Michelle Rodriguez, que virou cult na série Lost e ganhou aquele papel sexy em Machete, de Robert Rodriguez. Michelle faz agora a militar durona de A Batalha de Los Angeles. É ótima, mas, se a sua brigada salva a Terra, nem Michelle salva esse filme irremediavelmente medíocre.


Agradecimentos a:
Paulo R. Poian.
Coordenação Portal da Ufologia Brasileira 
Consultor da Revista UFO Brasil

2 Comentários:

Clarisse & Adriano disse...

Medíocre? tem certeza de que você sabe fazer críticas de cinema? o filme é de ação e ficção científica, você queria o que? um roteiro melodramático para tentar ganhar o oscar? "Ficção", ou seja, algo que é irreal por si só. Realmente um filme de muitos tiros, muita adrenalina e muita aventura, como todo bom filme de ficção tem que ser.
Na minha opinião um dos melhores filmes do gênero, pois deixou Independence Day no chinelo e foi muito melhor do que aquela "porcaria-sem-final" do remake de Guerra dos Mundos do Spielberg.

kharhan disse...

Para a ufologia sim(Medíocre).Se vc prestar atenção, não se trata de uma critica de cinema.

Postar um comentário

Não serão aceitos comentários Anônimos (as)
Comentar somente sobre o assunto
Não faça publicidade (Spam)
Respeitar as opiniões
Palavras de baixo calão nem pense
Comentários sem Perfil não será publicado
Quer Parceria não será por aqui.(Contato no Blog)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Link - me



Software do Dia: Completo e Grátis

Giveaway of the Day

Suas Férias

PageRank

  ©LAMBARITÁLIA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo