terça-feira, 26 de abril de 2011

Medo e miséria do Terceiro Reich

Em fevereiro de 1933, Bertolt Brecht parecia fortemente ameaçado pela ascensão do poder nazista, e antes de sua ascensão ao poder iminente, é forçado a emigrar para a Dinamarca. Lá ele permaneceu por mais de seis anos, até Abril de 1939, quando a chegada da guerra parecia inevitável, ele emigrou para a Suécia. Os nazistas invadiriam a Noruega em breve, que fez Brecht se mover para longe deles, indo morar na Finlândia, enquanto aguardava a aprovação do visto para viajar aos Estados Unidos, que chegou 3 de maio de 1941.



Durante estes anos de exílio e de fugas frequentes de um lado para outro, Bertolt Brecht foi um dos escritores mais prolíficos e com uma forte oposição ao movimento Nazista com sua caneta e papel. Por isso, que nestes anos ele escreveu mais de dez peças que representavam uma das primeiras críticas diretas ao regime de Hitler.
I: Bertolt Brecht
E estas obras, são várias que poderiamos destacar, mas como a primeira não há nenhuma: Furcht und des Elend Dritten Reiches (traduzido para o espanhol como Miedo Terror / / O medo e miséria do Terceiro Reich ). Para este trabalho Brecht se valeu de entrevistas, notícias e experiências da Alemanha no início dos anos trinta, com ênfase a ascensão de Hitler ao poder, e todas as suas consequências na sociedade.

Poderia ser um dos muitos textos que foram escritos sobre os nazistas, mas mais que isso, era um livro sobre a Alemanha nazista, e como isso afetou as pessoas comuns que não tiveram tanta sorte como ele em deixar o país. A Alemanha deixou de ser um país livre, sendo um país dominado pelo medo, e que mostra em detalhes nas 24 cenas que compõem a peça de teatro.
II: Interpretação da cena de A Noiva Judia
Lendo esta peça de teatro pode se ter as sensações de como na Alemanha nazista tinha medo do povo no poder, mas seu vizinho ciumento poderia denuncia-lo a SS por ouvir canais de rádio  do exterior. Um lugar onde o medo corria a flor da pele, quando as crianças desapareciam por alguns minutos, mas logo voltavam com um saco de doces (como mostra a cena de "O Espião). 
Um lugar onde você tinha que ter cuidado para que ninguém o visse violar as absurdas leis, como a que impedia de ler os escritos dos autores judeus (como mostra a cena O Físico).

A Alemanha nazista não foi apenas o poder de Hitler, a opressão da SS e do medo dos campos de concentração. Pelo contrário, era uma sociedade na qual os temores fictícios se tornaram real, e que nem todos tiveram a sorte de Brecht  para escapar a tempo. Uma sociedade em que a liberdade se viu cortada pelo medo. O terror era pensar que estava ao seu lado, sem ao menos percebe-lo.


Fontes e mais informações:
- Bertolt Brecht
- Terror e miséria do Terceiro Reich
- Gemma Deerfield


Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Não serão aceitos comentários Anônimos (as)
Comentar somente sobre o assunto
Não faça publicidade (Spam)
Respeitar as opiniões
Palavras de baixo calão nem pense
Comentários sem Perfil não será publicado
Quer Parceria não será por aqui.(Contato no Blog)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Link - me



Software do Dia: Completo e Grátis

Giveaway of the Day

Suas Férias

PageRank

  ©LAMBARITÁLIA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo