quarta-feira, 22 de junho de 2011

Fronteira para nova física foi cruzada pelo LHC

Por Inovação Tecnológica 
Luminosidade integrada e supersimetria
Sem o mecanismo de Higgs, a teoria não consegue explicar o que dá massa às partículas. Crédito: CERN
No dia 17 de junho, um marcador na sala de controle do Grande Colisor de Hádrons (LHC) passou de 0,999 para 1, atingindo algo que os físicos chamam de luminosidade integrada, uma medida do número total de colisões produzidas. 
 
O contador agora marca 1 femtobarn inverso. Essa é a quantidade de dados acumulados por meio dos experimentos ATLAS e CMS, um marco importante na busca daquilo que os cientistas chamam de uma "nova física". Um femtobarn inverso equivale a cerca de 70 milhões de milhões (70 x 1012) de colisões e representa uma quantidade de dados que os físicos acreditam ser suficiente para cruzar as fronteiras da física atual.

Atingir um femtobarn inverso era o objetivo definido para todo o ano de 2011, tendo sido atingido com apenas três meses de colisões. "Quando nós estabelecemos o objetivo de alcançar um femtobarn inverso em 2011 foi por uma boa razão: essa quantidade de dados pode muito bem dar-nos acesso a uma excitante nova física", afirmou Steve Myers, diretor do Organização Européia para Pesquisa Nuclear (CERN).

Nessa nova física que os experimentos do LHC estão procurando está o mecanismo de Higgs e a supersimetria. O mecanismo de Higgs e sua partícula associada, também chamada de partícula de Deus, é o último ingrediente que falta do conhecido modelo padrão da física de partículas, que explica o comportamento e as interações das partículas fundamentais que compõem a matéria comum, da qual nós e tudo ao nosso redor é feito.

Sem o mecanismo de Higgs, a teoria não consegue explicar o que dá massa às partículas. A supersimetria é uma teoria que vai além do modelo padrão. É mais elegante da matéria ordinária, e também poderia explicar a misteriosa matéria escura, que compõe cerca de um quarto do universo. Com um femtobarn inverso de dados há uma chance real de que, se estas teorias estiverem corretas, elas vão começar a manifestar-se nos dados.

Os experimentos do LHC estão agora trabalhando arduamente para deixar os resultados prontos para as principais conferências de física desta temporada: a conferência da Sociedade Européia de Física sobre Física de Altas Energias, que será realizada em Grenoble de 21 a 27 de julho, e a Conferência Lépton-Fóton, este ano organizada pelo Instituto Tata, em Mumbai, de 22 a 27 de agosto.
 
 
Agradecimentos a:
Paulo R. Poian.
Coordenação Portal da Ufologia Brasileira 
Consultor da Revista UFO Brasil

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Não serão aceitos comentários Anônimos (as)
Comentar somente sobre o assunto
Não faça publicidade (Spam)
Respeitar as opiniões
Palavras de baixo calão nem pense
Comentários sem Perfil não será publicado
Quer Parceria não será por aqui.(Contato no Blog)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Link - me



Software do Dia: Completo e Grátis

Giveaway of the Day

Suas Férias

PageRank

  ©LAMBARITÁLIA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo