sábado, 16 de julho de 2011

Roswell: teste recente teria confirmado que detritos são extraterrestres

Por Alejandro Rojas/OpenMinds - Tradução: Jânder Magalhães/CSPU 
Novas pistas podem determinar com precisão a realidade de um caso histórico
O artefato que foi analisado. Tamanho da amostra de cerca de 10 mm de comprimento. Fragmento final cortado para testes. Crédito: Frank Kimbler
Um professor do Instituto Militar do estado norte-americano de Novo México, em Roswell, pode ter descoberto a primeira evidência científica de um artefato feito em outro planeta. Além do mais, esse material foi encontrado próximo à área onde os restos de um suposto disco voador foram resgatados nos arredores de Roswell, em 1947.

Frank Kimbler é docente na disciplina de estudos da Terra numa faculdade, e geologia numa escola em Roswell. Ele afirma que sempre se interessou em estudar UFOs e particularmente teve sua própria experiência por volta de seus 20 anos de idade. Então, quando se mudou para a cidade, decidiu utilizar sua capacidade profissional para testar e colocar à prova elementos do mais famoso incidente ufológico de todos os tempos, a queda em Roswell [Caso Roswell].

Ele diz que seu principal objetivo era encontrar evidência física, quando começou a observar algumas imagens de satélite no local dos supostos destroços. O professor conheceu o fazendeiro Mac Brazel, que havia dito que a Força Aérea tinha encontrado pedaços do UFO que caiu. Kimbler usou infravermelho para melhorar algumas imagens obtidas a fim de destacar as áreas onde o solo foi alterado pela queda.

Ficou surpreso ao localizar um quadrante que era similar ao que testemunhas haviam descrito, de aproximadamente 1,2 quilômetros de comprimento e algumas centenas de metros de largura, de frente para a direção que tinham historicamente relatado. Ele também notou que essa área possuía bordas muito simples, algo incomum para uma ocorrência natural.

Seu próximo passo era chegar até lá e começou a fazer viagens para o local a partir de maio de 2010. Usando um detector de metal que poderia encontrar pedaços mínimos e até sob três centímetros abaixo da superfície, seria capaz de procurar pequenos pedaços - exatamente seu objetivo. Em escavações arqueológicas anteriores, a área foi peneirada através de telas com buracos grandes o suficiente para fragmentos muito pequenos transpassarem-nas. Kimbler imaginou que, se havia mais alguma coisa, seria minúscula e, talvez, escondida em tocas de animais ou formigueiros. Foi justamente num formigueiro onde ele descobriu sua primeira peça...
 
 
 
Agradecimentos a:
Paulo R. Poian.
Coordenação Portal da Ufologia Brasileira 
Consultor da Revista UFO Brasil

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Não serão aceitos comentários Anônimos (as)
Comentar somente sobre o assunto
Não faça publicidade (Spam)
Respeitar as opiniões
Palavras de baixo calão nem pense
Comentários sem Perfil não será publicado
Quer Parceria não será por aqui.(Contato no Blog)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Link - me



Software do Dia: Completo e Grátis

Giveaway of the Day

Suas Férias

PageRank

  ©LAMBARITÁLIA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo