segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Autoridade russa diz que ISS poderia ficar abandonada em novembro

Por EFE/Terra 
Problemas sérios para manter astronautas no espaço
Estação fantasma. É o que poderia ocorrer à ISS. Crédito: NASA/Roscosmos
A Estação Espacial Internacional (ISS) pode ficar sem tripulação em novembro, após a queda na semana passada de um cargueiro russo não-tripulado causada por uma falha em seu foguete propulsor, informou nesta segunda-feira um porta-voz da Agência Espacial Norte-Americana (NASA).


O problema é que as naves tripuladas Soyuz, usadas na substituição dos astronautas, usam foguetes similares, por isso, se o problema não for resolvido antes de novembro, os seis residentes retornarão nas duas Soyuz que estão acopladas como "salva-vidas" na ISS sem que tenham chegado seus substitutos.

"Vamos fazer o que for mais seguro para a tripulação e para a estação espacial, que poderia ser operada temporariamente da Terra", afirmou em entrevista coletiva o diretor do programa da ISS da NASA, Mike Suffredini.

O acidente com o cargueiro causou a reestruturação do calendário espacial russo. A previsão era que, no próximo dia 08 de setembro, voltassem à Terra três dos seis tripulantes atuais da estação espacial e os outros três no dia 16 de novembro. No entanto, a volta foi adiada para 19 de setembro - a única oportunidade de aterrissar com luz do dia nas estepes do Cazaquistão em setembro.

Caso não seja possível, a oportunidade seguinte seria no dia 27 de outubro, dez dias depois dos seis meses estabelecidos de vida orbital da Soyuz. Entre as datas, no dia 22 de setembro, estava previsto o lançamento de outra nave russa com os três tripulantes de substituição do primeiro grupo, mas a operação foi adiada em várias semanas.

Suffredini explicou que as autoridades russas querem garantir que não há um problema similar nos foguetes das Soyuz e ressaltou que, se a falha não for resolvida antes de 16 de novembro, não será possível viajar com segurança à ISS e o complexo espacial ficará temporariamente vazio.

Outro dos problemas destacados por Suffredini é que as Soyuz foram desenvolvidas para permanecer, no máximo, seis meses acopladas à estação, por isso a viagem de retorno não poderia ser adiada por mais tempo...

 
 
 
Agradecimentos a:
Paulo R. Poian.
Coordenação Portal da Ufologia Brasileira 
Consultor da Revista UFO Brasil

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Não serão aceitos comentários Anônimos (as)
Comentar somente sobre o assunto
Não faça publicidade (Spam)
Respeitar as opiniões
Palavras de baixo calão nem pense
Comentários sem Perfil não será publicado
Quer Parceria não será por aqui.(Contato no Blog)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Link - me



Software do Dia: Completo e Grátis

Giveaway of the Day

Suas Férias

PageRank

  ©LAMBARITÁLIA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo