terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Como descobrir planetas a partir de sua própria casa.

Por Neoteo/ABC - Tradução: Paulo Poian 
 Projeto anima cidadãos a detectar mundos além do Sistema Solar com dados científicos recolhidos pela sonda Kepler
Há muitas estrelas para explorar e, com um pouco de sorte, um de seus planetas poderia ser batizado com seu nome. Crédito: astro.cornell.edu







O achado de planetas extrassolares agora é notícia cotidiana. As regras do jogo mudaram completamente com o início da missão Kepler em março de 2009 e atualmente há mais de 2.300 "candidatos" a exoplanetas, sem mencionar a grande quantidade de orbes confirmados. No entanto, nem o Kepler e nem os responsáveis por seu correto funcionamento são os únicos que olham o céu. Através do projeto Planet Hunters, um de tantos no portal de ciência Zooniverse, qualquer interessado poderá estudar de perto os dados recolhidos, para ajudar na busca de novos mundos.

Um termo que se adaptou muito bem à astronomia é o da caçada. Entusiastas e profissionais investem os mesmos recursos para caçar cometas, asteroides e, consequentemente, planetas. São os denominados exoplanetas que atualmente se tornaram cativantes, especialmente para os meios de informação. Desde que iniciou, a missão Kepler coletou uma enorme quantidade de dados e até o final de dezembro de 2011 havia mais de 2.000 candidatos, com algumas detecções realmente formidáveis. Mesmo assim, muita coisa fica para trás.

Aí é onde você pode entrar, desde que seja de seu interesse. Com um pouco de tempo e outro de observação, pode auxiliar na descoberta de novos exoplanetas através do Planet Hunters. Não é necessário nenhum conhecimento específico sobre astronomia para ser parte do projeto, já que na realidade o que deverá buscar são os chamados "eventos de trânsito" nas curvas de luz da cada estrela, derivadas da informação coletada pelo Kepler. Dito de outra forma: quando um planeta passa diante de sua estrela, cria uma leve queda no registro de seu brilho. Esta diminuição toma a forma de uma espécie de "gotejo" na curva de luz da cada estrela. Então, se encontrar um ou mais destes gotejamentos, só deve indicar com o mouse, e continuar com a curva seguinte.

Um milhão de classificações

Como podemos perceber, o processo básico é bastante singelo, mas não custa nada fazer uma visita à seção de tutoriais para que possamos afinar um pouco a pontaria na hora de detectar estas variáveis. Recentemente, o programa de televisão Stargazing Live da BBC convidou aos telespectadores a participarem do projeto. Em menos de 48 horas se superou a barreira do milhão de classificações, e inclusive foi possível detectar um novo planeta do tamanho de Netuno orbitando a estrela denominada SPH10066540 [Veja Homem encontra exoplaneta desconhecido em programa de TV].

Há muitas estrelas para explorar e, com um pouco de sorte, um de seus planetas poderia ser batizado com seu nome. A chave do Planet Hunters é a participação, não é como projetos do estilo Seti@home, onde o computador faz todo o trabalho. Planet Hunters tem um supercomputador, mas está formado pelos cérebros da cada um de seus participantes. Interessado?

 
 
 
 
Agradecimentos a:

Paulo R. Poian.
Coordenação Portal da Ufologia Brasileira 
Consultor da Revista UFO Brasil

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Não serão aceitos comentários Anônimos (as)
Comentar somente sobre o assunto
Não faça publicidade (Spam)
Respeitar as opiniões
Palavras de baixo calão nem pense
Comentários sem Perfil não será publicado
Quer Parceria não será por aqui.(Contato no Blog)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Link - me



Software do Dia: Completo e Grátis

Giveaway of the Day

Suas Férias

PageRank

  ©LAMBARITÁLIA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo