segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

O avistamento do barão de Melgaço em 1846

Por Paulo R. Poian
 Havia mais de 40 tripulantes quando observaram o fenômeno
Gravura de Augusto Leverger, feita por Bartolomé Bossi em 1865. Crédito: Wikipedia
O capitão de fragata Augusto João Manuel Leverger (1802-1880), agraciado pelo Império com o título de barão de Melgaço por ter se destacado na heroica defesa do território brasileiro durante a Guerra do Paraguai, foi um dos militares brasileiros a testemunhar UFOs naquele século. Ele estava no comando de uma de nossas canhoneiras, seguindo de Cuiabá para Assunção, quando observou um estranho objeto voador não identificado no céu em 05 de julho de 1846.


O caso é um dos mais remotos de que se tem notícia em nosso país e está relatado pelo próprio Leverger na edição de 26 de novembro de 1846 do periódico Gazeta Oficial do Império. O relato foi resgatado pela extinta Sociedade Brasileira de Estudos de Discos Voadores (SBEDV) e publicado no Boletim Edição 12 (novembro 1959).

A transcrição de seu histórico depoimento:

"Observei esta noite um fenômeno como nunca antes vira, às 5 horas e 57 minutos, estando o céu perfeitamente limpo, calmo, um globo luminoso, com instantânea rapidez, que descreveu uma curva de 30 graus ao rumo de N.N.O. A direção fazia com o horizonte ângulos de aproximadamente 75 e 105 graus, o agudo aberto pelo lado oeste. Deixou subsistir uma faixa de luz de 5 ou 6 graus de comprimento e 30 a 35 de largura, na qual distinguiam-se três corpos, cujo brilho era muito mais vivo que o da faixa e igualava, se não excedia, em intensidade, o da lua cheia quando em tempo claro. Estavam superpostos e separados uns dos outros. Depois de 25 minutos, tudo desapareceu e não houve o mais leve sinal de perturbação na atmosfera. Na cidade de Assunção, conversei com o ministro do Brasil e diversas outras pessoas que testemunharam esta, para nós todos, singular aparição. Uma circunstância que me parece muito digna de notar-se foi a direção em que o dito ministro observara o fenômeno. Não houve engano, pois referia a observação a um muro, cujo azimute era fácil observar, e esta direção era aproximadamente de O.N.O., fazendo, portanto, um ângulo de 45 graus com a de N.N.O. que eu notara. Submeti ao cálculo trigonométrico esta enorme paralaxe combinada com as posições geográficas de Assunção e, do lugar onde eu observei, achei que o fenômeno deveria verificar-se na região atmosférica e tão somente a 59 léguas de distância de Assunção." -- Augusto João Manuel Leverger, Gazeta Official do Império do Brasil, 26 de novembro de 1846, vol. I, n° 74, p. 295.




Agradecimentos a: 
Paulo R. Poian.
Coordenação Portal da Ufologia Brasileira www.ufo.com.br
Consultor da Revista UFO Brasil

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Não serão aceitos comentários Anônimos (as)
Comentar somente sobre o assunto
Não faça publicidade (Spam)
Respeitar as opiniões
Palavras de baixo calão nem pense
Comentários sem Perfil não será publicado
Quer Parceria não será por aqui.(Contato no Blog)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Link - me



Software do Dia: Completo e Grátis

Giveaway of the Day

Suas Férias

PageRank

  ©LAMBARITÁLIA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo