terça-feira, 5 de agosto de 2008

Memória - Atentado da Rua Toneleros - Brasil



Carlos Lacerda é carregado, baleado no pé
Nos primeiros minutos do dia 5 de agosto, o jornalista Carlos Lacerda sofreu um atentado quando chegava à sua residência, na rua Toneleros, no Rio de Janeiro, em companhia de seu filho Sérgio e do major-aviador Rubens Florentino Vaz. O major Vaz, integrante de um grupo de oficiais da Aeronáutica que dava proteção ao jornalista durante a campanha eleitoral, teve morte instantânea, ao passo que Lacerda escapou com um ferimento no pé. No tiroteio também foi ferido o guarda municipal Sálvio Romero, que tentou interceptar a fuga do agressor. As investigações preliminares realizadas no Inquérito Policial Militar apuram a responsabilidade de Gregório Fortunato, chefe da segurança pessoal do presidente Getúlio Vargas. A Aeronáutica se rebela contra o presidente, acusado de ter sido o mandante do atentado que vitimou o militar Vaz, ao passo que a UDN intensificava a campanha pela renúncia ou afastamento de Vargas, que se mantêm irredutível. O crime teve ampla repercussão no país. Lacerda não hesitou em lançar imediatamente a culpa sobre o presidente. No mesmo dia do atentado publicou artigo na Tribuna da Imprensa, declarando: "Perante Deus, acuso um só homem como responsável por esse crime. É o protetor dos ladrões, cuja impunidade lhes dá audácia para atos como o desta noite. Este homem chama-se Getúlio Vargas." Na madrugada do dia 5, enquanto Lacerda era atendido no Hospital Miguel Couto, o motorista de táxi Nélson Raimundo de Sousa apresentou-se à polícia, informando que o autor do crime fugira em seu carro. Iniciava-se, assim, o processo de identificação dos envolvidos no atentado.
FGV/Pesquisa redação AI
blogdoaleitalia

2 Comentários:

NavsALL@usa.com disse...

Cumprimentos por rememorar o crime.
Getúlio, como seu ídolo Mussolini, era de fato muito covarde,além de contumaz mentiroso tanto que se suicidou.
Antes disso, aplicou o plano qüen qüen e deu cabo na mulher de Luiz Carlos Prestes.
A carta-testamento é a única no mundo completa com letra de máquina, o que faz supor que era mesmo líder de uma plêiade de impostores.
Aquele abraço.

Anônimo disse...

Julgar personagens históricas sem analisar o contexto é muito perigoso. Getulio como Mussolini eram sem dúvida pessoas que adoravam o poder, mas à ambos pode-se acreditar profundas mudanças nos seus paises, com Getulio o Brasil sai de um estado agrario para um estado industrial e mesmo se deu com Mussolini, o quala alem disso iniciou realmente a constituição do estado italiano. Evidente que ambos pela sede de poder se perderam e provocaram muitos prejuizos aos seus países. No caso de Mussolini a entrada na guerra, no momento em que aconteceu com o nível de preparo militar italiano foi uma loucura total.
Covardes para ambos é um adjetivo que não cabe!
O ultimo paragrafo do comentario é mais ermetico, o missivista quiz insinuar que Getulio não se suicidou, que a carta foi forjada?

Postar um comentário

Não serão aceitos comentários Anônimos (as)
Comentar somente sobre o assunto
Não faça publicidade (Spam)
Respeitar as opiniões
Palavras de baixo calão nem pense
Comentários sem Perfil não será publicado
Quer Parceria não será por aqui.(Contato no Blog)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Link - me



Software do Dia: Completo e Grátis

Giveaway of the Day

Suas Férias

PageRank

  ©LAMBARITÁLIA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo