terça-feira, 31 de agosto de 2010

Gastronomia italiana e o mega espaço gourmet

Por Alessandra Baldini  - Nova York -  No coração de Manhattan a gastronomia da Itália sempre se sentiu em casa, por conta da forte comunidade italiana residente, mas agora desencadeou uma batalha no mais alto nível para se tornar o destino preferido dos que amam a cozinha peninsular.

Hoje, 31 de agosto, o empresário piemontês Oscar Farinetti abrirá as portas de "Eataly", uma super loja gourmet de 6 mil metros quadrados situada em frente ao arranha-céus Flatiron, na esquina estratégica da Quinta Avenida com a rua 23.

"Não queremos que as pessoas só venham aqui para comer: queremos que elas provem coisas, que explorem e que façam compras", explicou Mario Batali, responsável pela cozinha do estabelecimento que, apesar de seu sobrenome, é filho de um engenheiro norte-americano da Boeing e de uma mulher britânica.

"Eataly" representa um investimento de US$ 25 milhões em todo o conceito de mega loja monotemática e terá sete restaurantes diferentes (600 mesas no total), um café aberto a partir das 7h da manhã, uma padaria, uma enoteca e um "beer garden" ao ar livre no terraço do último andar do prédio.

O estabelecimento terá também uma butique de acessórios de Alessi e Bialetti (as duas marcas mais famosas de cafeteiras italianas), uma livraria Rizzoli dedicada exclusivamente à culinária e até uma agência de viagens para quem não puder resistir à tentação de partir rumo à Itália.

Frente a este colosso comercial e culinário, Michael White, chef norte-americano educado na Itália, decidiu optar, em parceria com seu sócio Frank Bruni (ex-repórter gastronômico, estrela do New York Times), por uma estratégia oposta, ou seja, a diversificação das filiais.

No bairro Soho, que está muito na moda, White abrirá no outono (boreal) a "Osteria Morini", sua homenagem à culinária muitas vezes esquecida da Emilia Romagna, berço, entre outras especialidades, do lendário molho à bolonhesa.

O restaurante funcionará como uma propostra complementar aos restaurantes já abertos pela mesma equipe no mesmo bairro: "Convivio", especializado na cozinha meridional; "Alto", dedicado à cozinha do norte da península e "Marea", consagrado exclusivamente aos pratos de peixes e frutos do mar.

Estas novas propostas no coração de Nova York se somam, por sua vez, a outros restaurantes que já são considerados clássicos pelos fãs da Grande Maçã. As várias filiais do mítico "Cipriani", o "San Domenico" de Tony May e "Le Cirque" de Siro Maccioni, todos crescidos na reputação e no sucesso ao longo dos últimos 15 anos, ensinaram aos nova-iorquinos que a gastronomia italiana era algo mais sofisticado do que as pizzarias que invadiram a cidade.

"É muito simples: há 20 anos a comida italiana para um norte-americano eram os 'macaroni and cheese', os espaguetes com almôndegas e a pizza. Agora se identifica com o vinagre balsâmico, os vegetais caros como a rúcula e os pequenos tomates de San Marzano, depois de saborear um bom café expresso e um 'limoncello' gelado", resumiu Frederick Santoni, autor de um blog especializado.
 
Da www.ansa.it/www.italianos.it

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Não serão aceitos comentários Anônimos (as)
Comentar somente sobre o assunto
Não faça publicidade (Spam)
Respeitar as opiniões
Palavras de baixo calão nem pense
Comentários sem Perfil não será publicado
Quer Parceria não será por aqui.(Contato no Blog)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Link - me



Software do Dia: Completo e Grátis

Giveaway of the Day

Suas Férias

PageRank

  ©LAMBARITÁLIA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo