domingo, 6 de fevereiro de 2011

A Turquia e a Aliança Balcânica

Por trás desse equilíbrio bem sucedido da Romênia entre os beligerantes estava o esforço de todo o grupo dos Estados balcânicos de permanecer alheio ao conflito. Esta atitude foi indubitavelmente fortalecida pela posição da Turquia. Era verdade que a Turquia mesma estava francamente a favor dos aliados. Os termos de sua aliança, suas estreitas relações econômicas com a Grã-Bretanha e a França, e episódios como a ocupação das fábricas Krupp em Estambul e a expulsão de mais de cem técnicos alemães eram expressões claras de sua simpatia.
Conforme o ministro turco das Relações Exteriores declarara no começo de fevereiro: "A Turquia não é neutra, mas apenas não-beligerante no momento." Mas a sua influência sobre os países balcânicos era dirigida menos para impeli-los para o lado dos aliados do que para mantê-los fora do controle da Alemanha. E a sua influência não ficou diminuída com a sua posição firme em favor da independência balcânica. Como um jornal turco dissera a 20 de fevereiro: "Se a Alemanha atacar os Bálcãs encontrar-nos-á para enfrentá-la ao lado dos aliados. Nosso país não esperará a sua vez de braços cruzados, enquanto os Bálcãs forem esmagados. Este é um erro que nós não cometeremos.''

Houve alguns sinais no começo do ano de uma tendência turca para encorajar a formação de um bloco balcânico mais forte como barreira eficaz à penetração alemã ou russa, e por algum tempo parecia que os Estados balcânicos concordariam com essa idéia. Mas qualquer frente comum envolveria o ajuste das dificuldades existentes entre esses mesmos Estados, e ficou demonstrado que isto constituía um grande embaraço. Neste caso, novamente, a Romênia foi o foco. Ela tinha obtido territórios tanto da Hungria como da Bulgária no fim da guerra passada, e não estava disposta a desistir deles para ganhar a amizade desses dois vizinhos seus. A Bulgária, segundo parecia, não tencionava criar dificuldades sérias, e a própria Hungria não oferecia qualquer ameaça imediata; mas nenhum desses países estava disposto a renunciar às suas ambições territoriais, que somente poderiam ser satisfeitas às custas da Romênia. Havia alguma perspectiva de que se fizesse algum esforço para encontrar uma solução, quando a conferência da Aliança Balcânica - a que nem a Hungria, nem a Bulgária pertenciam - reuniu-se em Belgrado, a 2 de fevereiro. Mas a conferência, de três dias de duração, findou sem qualquer outro resultado, além de um comunicado ligeiro expressando o interesse comum pela manutenção da neutralidade e da paz.

Isto deixou claro que os outros membros da Aliança não estavam dispostos a exercer pressão efetiva sobre a Romênia no interesse de uma solidariedade mais ampla. Mais significativo ainda era que nenhum passo pareceu ter sido dado em favor de um acordo de apoio mútuo contra a agressão. De fato, o ministro das Relações Exteriores da Iugoslávia, ao encerramento da conferência, asseverou com considerável otimismo que "Os Bálcãs não estão ameaçados por lado algum". Mas pelo menos era verdade que a sensação de perigo imediato que se alastrara ao começo do ano dera lugar a um maior grau de confiança na segurança dos Bálcãs. Isto queria dizer que a unidade não era, no momento suficientemente importante para impelir os diversos Estados a fazer concessões sérias ou firmar compromissos de apoio mútuo. E a razão desse modo de pensar era menos a fé nas intenções reais da Alemanha do que a sensação de maior desafogo em relação às atitudes da Itália e da Rússia.



fonte: http://www.2guerra.com.br

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

Não serão aceitos comentários Anônimos (as)
Comentar somente sobre o assunto
Não faça publicidade (Spam)
Respeitar as opiniões
Palavras de baixo calão nem pense
Comentários sem Perfil não será publicado
Quer Parceria não será por aqui.(Contato no Blog)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Link - me



Software do Dia: Completo e Grátis

Giveaway of the Day

Suas Férias

PageRank

  ©LAMBARITÁLIA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo